Gerbil: Cruzando enquanto está prenhe (grávida)

Olá pessoal!

Já contei da minha saga para apresentar o Fred e a Margot e depois que a apresentação foi bem sucedida não vieram os filhotes. Felizmente eu tenho outro casal, o Pierre e a Lorena, que demoraram 4 dias se acostumando ao cheiro um do outro e no 5º dia a apresentação foi bem sucedida.

Voltando para o caso do Fred e da Margot, eles cruzaram por 3 vezes e ela não engravidou. Mas não é só isso:

Quando eu ganhei a Margot, soube que ela teria filhotes no fim do mês (aproximadamente, 30 de janeiro)!

A Margot já havia tido uma ninhada (com o Pierre). O Fred nunca havia cruzado.

O ciclo de CIO da Margot foi a cada 4 dias, a serem:

21/01

25/01

30/01

Nesses dias, o Fred montou nela e notei que no dia seguinte ela sempre demonstrava mais sono. Este seria o 4º CIO da Margot sem engravidar.

Fiz algumas pesquisas na internet e notei que a maioria do material que fala sobre intertilidade em gerbos é em inglês. Infelizmente ainda não cheguei a uma conclusão para o que acontece com o Fred e a Margot, mas tenho, ao menos, um bom material de observação que pode ajudar futuros criadores.

Entre as causas de infertilidade entre os gerbos estão:

  • Stress;
  • Incompatibilidade entre o casal;
  • Cistos e tumores;
  • Ambiente desfavorárel: pouco espaço, muito frio, comida insuficiente, muito barulho, pouca luz ou muita luz (SIM, é preciso que eles tenham noção de dia e noite);
  • Pais consanguíneos;
  • Idade avançada;
  • Imaturidade sexual;
  • Intoxicações;
  • Superpopulação.

Como visto, há uma lista de muitas possibilidades, onde algumas podem ser eliminadas e outras precisam ser testadas e provadas:

  • Stress; Ambos são dóceis e se relacionam bem entre si e com o ambiente;
  • Incompatibilidade entre o casal;
  • Cistos e tumores; Não há apresentação de quaisquer tipo de tumores em nenhum dos dois;
  • Ambiente desfavorárel: pouco espaço, muito frio, comida insuficiente, muito barulho, pouca luz ou muita luz (SIM, é preciso que eles tenham noção de dia e noite); Mesmo ambiente oferecido ao Pierre a Lorena;
  • Pais consanguíneos;
  • Idade avançada;
  • Imaturidade sexual;
  • Intoxicações;
  • Superpopulação. (Espaço suficiente para até 4 animais)

Dentro do cenário que tenho, ainda posso incluir:

  • A fêmea já teve uma cria;
  • O problema pode estar no macho;

Como pode-se ver, eu ainda tenho uma esperança!!

Imaturidade sexual (do Fred)

Tendo ainda, esta esperança, vou esperar que o Fred complete ao menos 1 ano antes de iniciar um novo ciclo de apresentações para ambos. Já que no momento não consigo chegar a uma conclusão e talvez só chegue a algum conclusão em um futuro próximo.

Importante deixar registrado também, que localizei em um fórum (em inglês) uma situação na qual eu achei que estivesse passando:

O casal de gerbil cruzou enquanto a mãe estava gestante!

No relato, o criador informa que não tinha certeza se a fêmea estava grávida, mas viu o casal cruzando.

Outros criadores disseram que poderia ter acontecido do macho estar apenas marcando a fêmea com o cheiro (este tipo de marcação – subir no outro gerbil – acontece independente do sexo).

O criador informa que três dias após o cruzamento a fêmea deu cria de três filhotes.

Até breve,

Referências:

http://www.merckvetmanual.com/all-other-pets/gerbils/breeding-and-reproduction-of-gerbils

http://gerbilecia.blogspot.com/

http://www.anmedin.com/pt/309.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *